05 fevereiro 2012

New Revolution

Sempre achei que entraria todos os dias em meu blog para expor um ponto de cada assunto latente da semana, ou debater algo que estivesse acontecendo in loco.

 Os anos foram se passando e o cheiro de mofo e a poeira começam a novamente pairar sobre essa página. Prefiro não pensar que estou sem inspiração, pois no momento o que mais circula em minha mente são pensamentos libertários e revolucionários, tão clichês quanto os de outrora.

A diferença é que a minha revolução é para dentro, foge completamente de qualquer espírito macro e vem contemplar somente o meu microcosmo existencial. Em poucos dias, deixarei de ser uma parte de um elemento familiar e começarei a ser o embrião de uma nova família. Uma nova perspectiva se abre, uma antiga se fecha.

A responsabilidade familiar, agora com o papel de líder por direito adquirido, tende a ser um diferencial que vai causar certo pânico e um desesperador frio na barriga, todos os dias quando o sol se apresentar pelos lados da Estrada de Itapecerica.

Mas será nessa hora que a revolução vai se completar, pois ao meu lado não haverá parede fria, ou estrado da cama de solteiro. À minha direita, estará a Olga do Prestes, a Yoko do John, a Evita do General Perón, a razão da minha felicidade plena.

Uma mulher pode mudar completamente a vida de um homem quando este busca ser ajudado. Eu busquei, por mais de 25 anos, sem rumo, degenerado, fazendo as maiores loucuras, muitas delas sem arrependimento, outras com profundo pesar. Fiz o que fiz, desfiz quando era para ser feito, mas no fundo, um alarme sempre disparava alertando que era evidente que o copo estava meio vazio, sem brilho.

Quando encontrei a mulher da minha vida, ainda tive o luxo e a imbecil chance de dizer não ao destino. Entrei em contradição, mormente por acreditar que a vida precisa de adrenalina a todo o momento, de aventuras sem governo, quando o que é mais sacro na existência de um ser é a capacidade de ter uma estadia em paz e feliz ao longo do tempo em que hospedamos este mundo.

Daqui alguns dias, vou conhecer o palco de um novo show, uma nova casa para habitar a ventura da bonança que nos aguarda.

Não será o mar de rosa desenhado nas animações infantis, mas prometo que serei muito mais empenhado que qualquer príncipe lendário e terei orgulho de sentir o amor que hoje sinto por uma mulher que me revoluciona a cada olhar e me liberta a cada beijo.

Um comentário:

leticia disse...

Obrigado por ser o homem da minha vida! ♥